Notícia

10/03/2017

Com a chegada dos carros elétricos na capital cearense, a Enel, a Universidade de Fortaleza e a Prefeitura de Fortaleza lançaram nesta quinta-feira (9) o Centro de Pesquisa em Mobilidade Elétrica (CPqMEL). O objetivo é estimular o uso de veículos elétricos por meio de pesquisas científicas, relacionadas ao impacto econômico e socioambiental, bem como para propor novas soluções de mobilidade elétrica aplicáveis a Fortaleza e a outros centros urbanos do país. Além do Centro de Pesquisa, a solenidade contemplou ainda da inauguração do Laboratório de Pesquisa e Inovação em Cidades (Lapin), vinculado à Unifor, e da estação de carros elétricos, localizada na Rua Valmir Pontes, ao lado do campus da Universidade. A ideia do CPqMEL é construir uma plataforma de informações tecnológicas que subsidiem a avaliação do crescimento do sistema de Veículos Alternativos para Mobilidade Urbana (Vamo), bem como isso afeta na qualidade de vida das pessoas. Serão pesquisados fatores como o impacto dos carros elétricos na sociedade, além de aspectos ambientais. A equipe multidisciplinar é formada por professores e alunos de Mestrado e Doutorado da Unifor e por especialistas das instituições envolvidas. O grupo vai analisar a possibilidade de criação de frota de carros elétricos na capital e de rede de carregamento para estes veículos, explorando inclusive outras aplicações, tais como táxis e ônibus movidos à eletricidade. “Nós temos todo o interesse de promover e incentivar o desenvolvimento da mobilidade elétrica no Brasil. Esse trabalho discutirá a mobilidade elétrica como um componente importante para redução de emissão de poluentes, por exemplo”, afirma o diretor de Inovação da Enel, Bruno Cecchetti. Por sua vez, o diretor de Pesquisa e Inovação da Unifor, professor Vasco Furtado, reitera que o CPQMEL e o Lapin “constituem-se, assim, em mais dois bons exemplos da importância que a Unifor tem dado à inovação e ao desenvolvimento científico e sua posterior aplicação às cidades”. O Lapin é um laboratório que contribui para os estudos voltados à cidade e, nesse primeiro momento, pretende focar nos estudos relativos à mobilidade urbana. Entre os projetos que o integram, está o Centro de Pesquisa em Mobilidade Elétrica (CPqMEL), o Observatório de Acidentes Viários e a Análise de Dados sobre Transporte Coletivo, e o Bicicletar. A cerimônia contou com a presença da reitora da Unifor, Fátima Veras, do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e de representantes da Enel, que assinaram convênio de cooperação entre as três instituições onde declaram o interesse mútuo para o desenvolvimento de pesquisas em mobilidade elétrica. A solenidade é continuidade da parceria firmada no dia 25 de janeiro pelas instituições, com o objetivo de viabilizar pesquisas sobre mobilidade elétrica no campus da Universidade, sendo este espaço um berço da inovação no transporte público e particular de Fortaleza. Sobre o Vamo (Veículos Alternativos para Mobilidade) A capital cearense recebeu, em agosto do ano passado, o primeiro sistema de carros elétricos compartilhados do Brasil, que conta, atualmente, com 20 carros elétricos e 10 estações de recarga, com capacidade para atender até quatro veículos por estação. O projeto é realizado por meio do aplicativo de celular “Vamo”, no qual os usuários se cadastram, pagam uma taxa mensal e utilizam o veículo para fazer seus trajetos. Os veículos ZhiDou – ZD e BYD – e6 têm autonomia de até 120 km e 300 km, respectivamente, podendo variar de acordo com o perfil de condução do motorista. Na fase inicial do projeto piloto, a carga total dos veículos consumirá cerca de 84MWh ao ano, atingindo níveis de consumo superiores a 175MWh em fases posteriores.

Fonte - G1