Notícia

04/04/2017

A montadora de carros elétricos Tesla superou a tradicional Ford em valor de mercado. A valorização ocorreu um dia após a empresa de Elon Musk anunciar um recorde de vendas no primeiro trimestre deste ano, o que levou o preço de suas ações a subir 7%. No fechamento do pregão da bolsa americana na segunda-feira, o valor da Tesla chegou a US$ 49 bilhões (R$ 153 bilhões), contra US$ 46 bilhões (R$ 143 bilhões) da Ford. Horas antes, no mesmo dia, a montadora fundada há 13 anos tinha anunciado ter vendido 25 mil veículos nos primeiros três meses de 2017, cerca de 70% a mais que no mesmo período do ano passado. Ainda que as vendas da Tesla venham crescendo rapidamente, elas ainda estão muito aquém das da Ford, que vendeu mais de 6,7 milhões de veículos em 2016. Nesse período, a Tesla vendeu 76 mil unidades. 'Poeira mágica' Mesmo assim, investidores estão animados com o potencial de crescimento da Tesla. Este ano, o plano é começar a vender um modelo mais barato nos Estados Unidos, o Model 3, que a empresa acredita ter grande apelo de massa. "Há cinco anos, ninguém sabia o que era a Tesla, mas agora as pessoas querem ter um. Ela é agora o sonho de consumo que a BMW era", afirmou Ben Kallo, analista de tecnologia em energia da consultoria financeira Robert W Baird. Kallo disse que o carisma, ou o que ele descreve como a "poeira mágica" ao redor do fundador da Tesla, o CEO Elon Musk, permitiu que a empresa atraísse uma equipe talentosa, além de investidores. "Tem mais coisa acontecendo naquelas quatro paredes da Tesla do que nós sabemos", acrescentou. Enquanto isto, a Tesla fez um enorme investimento em produção de baterias ao construir uma fábrica de US$ 5 bilhões (R$ 15 bilhões) em Nevada, nos Estados Unidos. Quando estiver operando em plena capacidade, será a maior construção do tipo no mundo. Musk acredita que, ao operar em maior escala, sua companhia pode inovar mais rapidamente e cortar custos de produção de baterias em 30%. Além de fornecer baterias para carros, a planta produz o acessório para residências e empresas. No mês passado, a chinesa Tencent investiu US$ 1,78 bilhão na compra de 5% de participação na Tesla, no que foi considerado um grande voto de confiança na empresa de carros elétricos.

Fonte - G1